Solidão e Depressão faziam parte da minha existência

Antes de conhecer N/A cheguei a pensar que eu era doida. Tinha muitos pensamentos negativos e entre eles a inveja de pessoas que tinham filhos ou parentes deficientes físicos, ou que tinham que lutar por um lugar onde morar ou lutar pelo pão de cada dia.

Eu achava que essas pessoas tinham motivos para viver e eram úteis. Eu sentia-me inútil, sem objetivo na vida e, consequentemente, a solidão e a depressão faziam parte da minha existência.
Clique aqui para ler mais...

Concebendo Deus

Quando cheguei ao N/A era uma pessoa cheia de auto-suficiência e o procurei para ajudar os outros, mas permaneci no grupo. Cada vez que ouvia os depoimentos dos companheiros era como se ouvisse falar de mim mesma.

Mexia muito com as minhas feridas secretas e não foi fácil entender que eu sempre tinha sido uma pessoa cheia de complexo de inferioridade e superioridade; queria sempre mostrar a todo mundo que sabia tudo e tinha sempre solução para todos os problemas alheios. Só que os meus... não os encarava, não conseguia vê-los e nem aceitava as idéias das pessoas.
Clique aqui para ler mais...

Deus, como nós o concebemos

Ao chegar em N/A estava desesperada, precisava de ajuda e fiquei. O tempo foi passando, fui conseguindo alívio para a dor emocional, pois as reuniões tinham e têm um enorme poder terapêutico sobre as aflições emocionais que eu sentia.

A continuação e a freqüência às reuniões foram-me mostrando a próxima etapa a cumprir, talvez a mais difícil. Eu havia conseguido alívio emocional, mas estava também, mentalmente confusa e precisava colocar minha mente em ordem.

Deparei-me com os meus defeitos de caráter, frutos do egoísmo, percebi que não conseguiria remover tais defeitos só com a freqüência ...
Clique aqui para ler mais...
Desenvolvido por: Neuróticos Anônimos
Todos os Direitos Reservados
Escritório de Serviços Gerais do Brasil - ENABRA
Fone: (11) 3228.2042 - FoneFax: 3228-5852